[OD] Pistoleiro – O Pioneiro da Pólvora

Image de Sangmin Park

Quando iniciamos no D&D houve um momento tênue das construções de personagens que discutíamos sobre a aceitação de Bestas, veja bem, uma das armas mais comuns da Idade Média, que serviu de base para a cultura e ferraria de todas as gamas da Fantasia, teve que ser discutida e alguns aceitaram a contra-gosto.

Lembro que a quase dez anos atrás um dos caras responsáveis pelo meu ingresso no RPG, Renan Gatiboni, discutia comigo sobre a assimilação de armas de fogo no cenário. Na época eu fui irredutivelmente contra, achei que arruinaria a mítica da capa e espada. Ele lembrou-me da divergência quanto a aceitação de bestas e ao final profetizou: é inevitável William, uma hora as armas de fogo farão parte da fantasia, queria você ou não, a única escolha é você estar a frente disso. O tempo passou, abri minha mente às inovações do RPG e hoje me considero um forte defensor da inclusão da pólvora em cenários de fantasia. Credito isso principalmente a conversa com meu antigo mestre e a simpatia que tive do tempero que Reinos de Ferro oferece. Aceitei o conselho, vamos para a vanguarda. A pólvora foi incluída nos Impérios Despedaçados como parte de várias culturas, e nesse mundo ela tem uma característica racial bastante intrínseca: ela é a resposta das raças de longevidade menor a predominância da maestria das raças mais longevas. Explico, mas aqui de maneira resumida.

Um pouco de noção e imaginação, você consegue entender que os elfos dominam armas de difícil e extenso treinamento. Um arco é como um violão: você aprende rápido, mas leva uma eternidade para dominar. A magia escolástica, dos magos, também segue esse preceito: magos humanos em geral se encontram em idade avançada, enquanto raças mais longevas produzem conjuradores estudiosos em idades mais ternas. Independente da capacidade atribuída aos humanos de surpreenderem e improvisarem. Aqui eles preferem assumir o caminho mais rápido ao sucesso, de preferência que consigam realizar ainda em vida, e lidam com os riscos “a medida que aparecem”. E o uso da pólvora se tornou predominante entre eles: era uma forma de justiça, um poder arriscado mas que poderia equiparar as forças entre raças que dispõem de mais e menos tempo. E assim a pólvora se estabeleceu aqui nos Impérios Despedaçados. Então, trazemos para Old Dragon, sob a tutela do colaborador Toad, nossa versão para Pistoleiros e suas especializações. Temperando o do clássico Capa & Espada, os pistoleiros trazem uma nova roupagem para seus jogos, agora que as Armas de Fogo se fazem presente nos combates! Vale lembrar que Impérios Despedaçados é a base para todo conteúdo aqui postado, e por se tratar de um cenário de alta fantasia, as classes podem (e provavelmente serão) mais fortes do que as do livro básico – Não se preocupe, haverão versões melhoradas das já presentes em Old Dragon.

Caso você ainda não possua um suplemento de regras ou um módulo que contemple armas de fogo, dentro de breve publicaremos nossa versão de “Armas de Fogo, Arcos e Bestas”, para o melhor funcionamento da classe e um nivelamento que estamos testando. O suplemento já está em fase de revisão, e logo mais será publicado. Teste nossa versão e nos de sua opinião sobre. Vejo vocês em breve.

Download

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *